Título: Outros jeitos de usar a boca

Autora: Rupi Kaur

Editora: Planeta

Páginas: 208

Ano: 2017

Sinopse: 'outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.

Oii galera, tudo bem com vocês? Para quem não sabe eu sou apaixonada por poesias, e, apesar de não ler tantos livros desse gênero sempre tento ler pelo menos um por ano, e o queridinho que eu li esse ano foi "Outros jeitos de usar a boca" da Rupi Kaur, apesar desse título "polêmico" que permite inúmeras interpretações o livro vai tratar de temas bem sérios e necessários na nossa sociedade como feminismo, amor, auto estima, padrões, abusos e muitos outros. 

A obra é dividida em quatro partes: a dor, o amor, a ruptura e a cura. E nessas partes a autora de forma brilhante vai conduzindo o leitor com poesias e ilustrações. Na primeira parte (dor), eu fiquei bastante emocionada com toda a carga dramática que é passada, tratando sobre as dificuldades de ser mulher, os abusos e os problemas familiares. 

"Você me diz para ficar quieta porque
minhas opiniões me deixam menos bonita
mas não fui feita com um incêndio na barriga
para que pudessem me apagar 
não fui feita com leveza na língua 
para que fosse fácil de engolir 
fui feita pesada 
metade lâmina metade seda
difícil de esquecer e não tão fácil 
de entender"

No amor, segunda parte, a escritora trata sobre as delícias de se apaixonar, o amor em suas diversas formas, o desejo. E, apesar de ter um conteúdo sexual, a Rupi descreve sem ser obsceno, fazendo uso de palavras de duplo sentido e metáforas, é realmente algo lindo de ser lido, repleto de delicadeza. Na terceira parte, a ruptura, é um tópico forte também, pois vai tratar de términos, traições, dores e mentiras, aqui a escritora traz um tom melancólico e triste as poesias. 

"o amor vai chegar 
e quando o amor chegar 
o amor vai te abraçar 
o amor vai dizer o seu nome 
e você vai derreter 
só que às vezes
o amor vai te machucar mas
o amor nunca faz por mal 
o amor não faz jogo
porque o amor sabe que a vida 
já é difícil o bastante"

E, por fim, vem a última parte do livro, a cura, e, talvez essa seja a parte que eu mais me identifiquei e gostei, nesse tópico vemos e entendemos que não importa o quanto a sua vida esteja ruim ou o quanto você acha que tudo está errado, não importa pelo que você está passando, sempre há recomeços, renascimentos e segundas chances, a cura está para todos, a vida sempre dá um jeito de nos mostrar que há uma solução para os problemas.

"nenhum de nós está feliz
mas nenhum de nós quer desistir 
então continuamos nos machucando
e chamando isso de amor"

"Outros jeitos de usar a boca" é um livro que me conquistou desde as primeiras páginas, me senti conectada em cada verso, a Rupi conseguiu transmitir tudo o que ela queria ao trazer temas tão complicados de serem abordados, e ela faz isso com maestria, emoção, delicadeza e sensibilidade. Foi uma leitura incrível, como mulher me senti representada, com certeza é uma obra do qual vale a pena ser lida por todo o público, tanto masculino como feminino. Foi uma experiência maravilhosa, mágica e linda, recomendo muito.

"acima de tudo ame
como se fosse a única coisa que você sabe fazer
no fim do dia isso tudo
não significa nada 
esta página 
onde você está
seu diploma 
seu emprego
o dinheiro
nada importa 
exceto o amor e a conexão entre as pessoas 
quem você amou 
e com que profundidade você amou 
como você tocou as pessoas à sua volta 
e quanto você se doou a elas"




Espero que gostem da resenha.
- Beijos, Carol!





Oii galera, tudo bem com vocês ? Para quem não sabe é a primeira vez que vou fazer uma TBR aqui no blog, que significa uma espécie de meta de leituras, o que planejo ler durante o mês. Bom, resolvi fazer para esse último mês do ano, e basicamente vai ser uma TBR para tentar finalizar alguns livros que tenho aqui e que quero muito terminar ainda esse, espero conseguir ler tudo o que planejei.


1) Se houver amanhã (livro1) do Sidney Sheldon
Sinopse: A vida da jovem Tracy Whitney muda drasticamente quando, vítima de uma ação criminosa, ela é condenada por um crime que não cometeu. Rejeitada pelo homem que amava e abandonada à própria sorte, Tracy se vê sozinha em um mundo violento e sombrio. Depois de cumprir pena e ter de volta sua liberdade, ela só tem um objetivo: vingar-se dos homens que a colocaram injustamente na prisão. Para isso, ela se torna uma expert em disfarces e especialista em aplicar golpes em empresários inescrupulosos. Mas seus planos podem ir por água abaixo quando o destino coloca em seu caminho um poderoso rival, Jeff Stevens, um irresistível trambiqueiro.

Eu amo Sidney Sheldon e esse é o meu livro favorito dele, então vai ser uma releitura que vou fazer, pois vou ler as continuações e quero me lembrar de todos os detalhes. Mas, para quem gosta de ação, suspense, romance policial, pode apostar nesse livro aqui sem medo, é uma leitura incrível.



2) Em busca de um novo amanhã (livro 2) do Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe 
Sinopse: (spoiler na sinopse): Ao lado de Jeff Stevens, Tracy Whitney foi responsável por alguns dos maiores assaltos do mundo. Movida pela adrenalina que o perigo proporciona, ela sempre esteve à vontade com a vida de criminosa. Mas, quando ela e Jeff se casam, eles fazem um trato: deixar o passado de crimes para trás e formar uma família. Decidida a abandonar o crime e levar uma vida digna, Tracy se esforça para adaptar-se à nova rotina. Mas ela sente que falta algo para que seja realmente feliz: um bebê. Porém, à medida que os meses passam e a tão desejada gravidez não acontece, ela se sente cada vez mais infeliz. Quando uma misteriosa e envolvente mulher surge na vida do casal, a até então indestrutível parceria deles é abalada. Um belo dia, Jeff acorda e descobre que Tracy desapareceu. Por mais de dez anos, ele faz o possível para descobrir o paradeiro da amada mas, como o restante do mundo, acredita que ela esteja morta... até que uma série de assassinatos leva um audacioso detetive francês a acreditar que a vigarista está envolvida nos crimes. Tracy Whitney está mais uma vez no centro de uma misteriosa trama. A diferença é que, agora, ela tem tudo a perder, inclusive o homem que não consegue esquecer.

Bom, eu fiquei mega empolgada quando soube que tinha saído a continuação do livro "se houver amanhã" que é um dos meus livros favoritos da vida, estou curiosa para saber o que vai acontecer e com altas expectativas, espero não me decepcionar.

3) Um amanhã de vingança (livro 3 ) do Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe
Sinopse: (spoiler na sinopse): O mundo de Tracy Whitney foi destruído. Sem mais nada a perder, ela está de volta. E com muita sede de vingança… Ela foi responsável por alguns dos roubos mais audaciosos do mundo, mas deixou o passado de crimes para trás, teve um bebê e passou a levar uma vida digna ao lado do filho. Porém, uma grande tragédia obrigou Tracy Whitney a enfrentar seu maior pesadelo. Agora, sem mais nada a perder e com uma sede implacável de vingança, Tracy está de volta à ativa e não vai descansar até encontrar a mulher que ela acredita ter destruído sua vida: Althea. Essa misteriosa figura é a pessoa mais procurada pela CIA e a cabeça da organização criminosa que pretende acabar com o capitalismo. Envolta em uma trama de corrupção e rodeada por inimigos disfarçados de aliados, Tracy precisará ir além de todos os seus limites e enfrentar seus maiores demônios para impedir uma guerra mundial. Impelida pela sede de vingança e com o futuro de tantas pessoas em suas mãos, até onde Tracy será capaz de ir quando não resta mais nada a perder?

Gente, assim que soube que tinha continuação do livro "se houver amanhã" descobri que era uma trilogia, e esse é o último livro. É como eu disse no livro acima, estou curiosa e com altas expectativas para saber tudo que vai acontecer.

4) Loney do Andrew Michael Hurley 
Sinopse: Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno numa extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, Smith é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era criança e visitou o lugar. À época, a mãe de Smith arrastou a família para aquela região numa peregrinação de Páscoa com o padre Bernard, cujo antecessor, Wilfred, morrera pouco tempo antes. Cabia ao jovem sacerdote liderar a comunidade até um antigo santuário, onde a obstinada sra. Smith crê que irá encontrar a cura para o filho mais velho, um garoto mudo e com problemas de aprendizagem. O grupo se instala na Moorings, uma casa fria e antiga, repleta de segredos. O clima é hostil, os moradores do lugar, ameaçadores, e uma aura de mistério cerca os desconhecidos ocupantes de Coldbarrow, uma faixa de terra pouco acessível, diariamente alagada na alta da maré. A vida dos irmãos acaba se entrelaçando à dos excêntricos vizinhos com intensidade e complexidade tão imperativas quanto a fé que os levou ao Loney, e o que acontece a partir daí se torna um fardo que Smith carrega pelo resto da vida, a verdade que ele vai sustentar a qualquer preço. Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva paisagem do noroeste inglês. 


Esse livro me chamou a atenção desde seu lançamento, essa capa e a sinopse me deixaram instigada, por acaso achei ele em um sebo e acabei comprando, mas daí ele ficou parado na minha estante, vamos ver se desencalho ele esse mês.



5) A linguagem das flores da Vanessa Diffenbaugh
Sinopse: Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até pôr tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular. Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram. Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intricado quebra-cabeça, A linguagem das flores é essencialmente uma história de amor – entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor-próprio. 

Esse livro eu não sei muito bem do que se trata (não quis ler a sinopse) mas, pelo que eu vi por cima, acredito que seja um romance com bastante drama, do jeito que eu gosto hahaha, eu comprei ele numa promoção na americanas já faz um tempo e deixei parado na estante, tá na hora de dar um jeito nele e ler. 



6) Serial Killers : anatomia do mal do Harold Schechter
Sinopse: Entre na mente dos psicopatas. O dossiê definitivo sobre assassinos em série. O que faz pessoas aparentemente normais começarem a matar e não pararem mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcock), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsão por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria? As respostas estão no novo lançamento da editora DarkSide Books: Serial Killers – Anatomia do Mal, dossiê definitivo sobre o universo sombrio dos psicopatas mais perversos da história. Escrito por Harold Schechter – que pesquisa o tema há mais de três décadas e já publicou, inclusive, a biografia de Ed Gein (Deviant, 1998) -, o livro é referência fundamental a todos os que se interessam pelo universo da investigação e da criminologia. Pontuado por curiosidades macabras, dados científicos e fatos pouco conhecidos sobre a trajetória dos principais criminosos em série dos Estados Unidos, Serial Killers: Anatomia do Mal abrange desde a criação do termo serial killer no início do século XX até o fascínio exercido por assassinos em série na cultura pop (cinema, música, literatura). Com clareza, ritmo e muita informação, Harold Schechter traça perfis psicológicos impressionantes de criminosos que desafiaram a polícia, viraram notícia e continuam a nos assombrar nas telas da TV e do cinema. Além de Ed Gein, a galeria de personagens sinistros inclui a ex-prostituta Aillen Wuornos (inspiração para o filme Monster), que, depois de confessar seis assassinatos, pediu para ser condenada à morte para interromper a matança, o Assassino do Zodíaco (cuja verdadeira identidade é desconhecida até hoje), Charles Manson, o lunático que comandou o assassinato da atriz Sharon Tate em um ritual macabro , o canibal Jeff Dahme, que chegou a matar e devorar uma pessoa por semana no verão de 1991e Green River Killer, principal assassino de prostitutas da história, só capturado pela polícia com a ajuda de outro serial killer. Em Serial Killers: Anatomia do Mal você vai descobrir como eles matam e por que eles matam. Por amor, desespero, dor ou prazer. Por conta de famílias desfuncionais e infâncias perturbadoras. Em nome do demônio ou para o jantar… Histórias Reais, Assassinos Reais, de uma maneira que você nunca viu, estudados com rigor científico, profundidade e conhecimento psicológico. Um livro que vai atrair a atenção dos fãs das séries CSI, Criminal Minds, Dexter e do canal Discovery Investigation e de todos aqueles que querem entender o que se passa na mente dos assassinos mais temidos e cruéis de todos os tempos.

Gente do céu, eu preciso terminar esse livro hahahaha questão de vida ou morte, eu comecei ele ano passado, li umas 150 páginas e parei, e o pior é que o livro é ótimo, só que é daqueles que não dá para ler tudo de uma vez só, tem que ir lendo aos poucos para aproveitar ao máximo a leitura, até porque o conteúdo é denso e cheio de detalhes, eu não sei se vou ler ele de uma vez só em dezembro, mas preciso ler mais umas 150 páginas antes de acabar 2017, torçam por mim :)

Bom galera, essa foi a minha TBR de dezembro, até que fui bem realista, não exagerei nas metas, até porque não sei como vai ser esse mês. Espero que tenham gostado, e me contem o que vocês planejam ler esse mês.
- Beijos, Carol!













Título: Amante Sombrio, livro 1 da série Irmandade da Adaga Negra 

Autora: J. R. Ward 

Editora: Universo dos Livros

Páginas: 448

Ano: 2009

Sinopse: Uma Irmandade secreta, formada pelos seis vampiros mais fortes e poderosos defensores de sua raça está em ação em Caldwell, Nova York. E nenhum deles deseja a aniquilação de seus inimigos mais que Wrath, o líder da Irmandade da Adaga Negra.Wrath é o vampiro de raça mais pura e ao perder um de seus mais fiéis guerreiros, que deixou órfã uma jovem mestiça (filha de pai vampiro e mãe humana) ignorante de sua herança e destino, não terá outra saída senão cuidar da bela garota e levá-la para outro mundo.Ela, Beth Randall, vê-se impotente em tentar resistir aos avanços desse desconhecido, incrivelmente atraente e sensual, que a visita durante a noite, envolto em sombras. As histórias dele sobre a Irmandade e o mundo dos vampiros a aterrorizam e fascinam. Seu simples toque faísca, um fogo que pode acabar consumindo a ambos.

Oii galera, tudo bem com vocês? Hoje, vou falar com vocês sobre um livro que aborda um dos seres sobrenaturais que eu mais amo: os vampiros. Sou apaixonada pelo universo vampiresco, mas estou acostumada com os vampiros que são retratados em filmes e séries ( alô The Vampire Diares? Damon? hahahahaha),  agora com relação à livros eu nunca li nada que tivesse como tema central os vampiros. Então, resolvi que precisava ler algo com essa temática, e pesquisando por livros nesse estilo me deparei com a série da Irmandade da Adaga Negra, essa saga se eu não me engano está no 16º livro (é livro até não querer mais hahahaha). 

Então pessoal, "Amante sombrio" vai contar a história de uma irmandade formada por seis vampiros guerreiros, eles são responsáveis por proteger a sua raça dos seus maiores inimigos, os redutores, que são humanos sem alma que caçam vampiros, eles vivem em constante guerra um com os outros em Caldwell, uma cidade de Nova York. 

Em cada livro pelo que pude perceber vai focar na vida de um desses guerreiros, tendo como pano de fundo essa guerra. Nesse primeiro volume conheceremos Wrath, que é o vampiro de sangue mais puro existente entre os guerreiros, tudo se inicia quando um dos seus amigos que também é um guerreiro acaba morrendo após uma armadilha feita pelos redutores, porém como melhor amigo de Wrath ele deixa ao seu amigo a missão de cuidar da sua filha que é uma mestiça chamada Beth, o problema é que Beth não conheceu seus pais e não sabe da existência dos vampiros. Então, Wrath se vê obrigado a conviver com Beth e a tentar convence-la que ela corre grande perigo já que aos 25 anos os mestiços passam por uma perigosa transição que pode resultar em sua morte, porém Beth não acredita na história desse estranho já que ela não conhece seus pais, porém algo que ambos não podem negar é a conexão e atração existente entre eles. Será que Beth irá sobreviver à transição? Será que Wrath e Beth conseguirão negar seus sentimentos?

O livro irá se desenvolver a partir dessa premissa, o mais interessante no livro foi toda a construção criada pela autora na construção dos vampiros e redutores, é completamente diferente do clichê que já estamos acostumados. Aqui, os vampiros foram criados pela Virgem Escriba, um ser imortal, eles podem se relacionar com os humanos e até ter filhos, porém um humano nunca se transforma em vampiro e além disso os mestiços podem ou não passar pela transformação e serão seres híbridos, há várias outras diferenças como por exemplo o que realmente alimenta e dá força a um vampiro é o sangue de outro vampiro, eles até bebem o sangue humano mas não é o suficiente. Já os redutores foram criados pela Ômega, a maior inimiga da Virgem Escriba e a função deles é eliminar os vampiros. Os humanos não tem conhecimento desses seres, vivendo alheio a tudo isso.

“Tão importante quanto saber quem você é, pensou ele, é saber quem você não é.”

A forma como Wrath e Beth vão crescendo ao longo da trama é algo que me surpreendeu, assim como o leitor Beth não conhece nada desse novo mundo no qual ela parece fazer parte, vamos juntos com ela fazendo várias descobertas e entendendo como as coisas funcionam. Wrath é um personagem maravilhoso e complexo, além de todo o poder que ele tem na irmandade ele enfrenta vários problemas pessoais e ver o seu amadurecimento e a forma que ele enfrenta esses problemas foi algo que eu gostei de acompanhar, a relação dele com Beth e a ligação de amizade que ele tem com os demais guerreiros encaixou extremamente bem no enredo.

A leitura fluiu super bem, a autora tem uma escrita leve e retrata muito bem os personagens e o mundo criado. Como esse é o primeiro livro da série, eu fiquei meio confusa no início da leitura, pois além de ter vários personagens com nomes diferentes, há várias palavras e expressões que são específicas dos vampiros e redutores, há um glossário no livro com o significado das palavras e isso dá um suporte para o leitor compreender melhor a história e não ficar tão perdido. Talvez, algo que possa incomodar um pouco alguns leitores é que há várias cenas eróticas ao longo do livro, confesso que isso não é algo que me agrade, tanto que evito livros que sejam eróticos, pois a autora acaba focando muito nas cenas de sexo e esquece de desenvolver a trama, porém em Amante Sombrio eu não achei que isso aconteceu, a autora soube equilibrar e desenvolver a história.

"Amante sombrio" é um livro que traz um universo novo de vampiros, diferente de tudo que eu já tinha visto na tv, a escritora cria um ambiente diferente, e a mitologia por trás desses seres sobrenaturais é fascinante e faz com que leitor fique mais curioso para entender o porque da guerra entre vampiros e redutores. Algumas ressalvas é que como tudo é muito novo e são vários detalhes, talvez o leitor fique confuso, e é claro que quem não gosta de livros eróticos as vezes pode se decepcionar um pouco com esse livro, comigo ele funcionou bem, não tive grandes problemas com isso, lógico que teve uma cena ou outra que me incomodou um pouco no começo, mas foi superável hahahaha. Ademais, indico muito a leitura, e se você assim como eu é apaixonado por vampiros, um pouco de ação , uma dose de romance hot e uma história que fuja do padrão "vampiresco" que estamos acostumados se joga nesse livro que você irá adorar.  

“Algumas pontes temos de atravessar sozinhos, não importa quem nos empurre até ali”



Espero que gostem da resenha.- Beijos, Carol!




Título: Fiquei com o seu número 

Autora: Sophie Kinsella

Editora: Record

Páginas: 464

Ano: 2012

Sinopse: A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz... Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone perdido no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de ter alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.

Oii galera, tudo bem com vocês? Hoje a resenha é desse queridinho que me ganhou logo nas primeiras páginas, "Fiquei com o seu número" da Sophie Kinsella, um chick lit muito engraçado que vai tratar sobre a Poppy, uma jovem que está com a vida perfeita: ela está prestes a se casar com um homem maravilhoso, está feliz no seu emprego. Tudo está incrível até que acontece um desastre: ela perde o seu anel de noivado que está na família do seu noivo a várias gerações e ainda por cima acaba perdendo o celular junto no hotel, desesperada sem saber como os funcionários do hotel irão avisa-lá no caso de encontrarem o anel ela acaba que ao acaso encontrando um celular perdido, bom, parece que o problema está resolvido né, exceto pelo dono do celular, o executivo Sam que acaba de descobrir que a sua secretária pediu demissão e jogou o celular da empresa no lixo, ele não gosta nada da ideia de um estranho bisbilhotando sua vida particular, mas a Poppy parece estar decidida a ficar com o aparelho até que alguém encontre o seu anel. Por isso, eles acabam entrando em um acordo, Poppy pode utilizar o celular, mas em troca ela deve repassar todos os e-mails recebidos no aparelho para Sam, bem, para Poppy parece o plano perfeito, não tem como nada dar errado ou tem?

Eu comecei a ler esse livro bem empolgada, nunca tinha lido nada da autora e nem desse gênero, mas o pessoal comenta super bem, e me surpreendi, eu amei a história do início ao fim. Na história vamos acompanhar a vida de Poppy e a sua saga para reencontrar o anel perdido, é hilária as situações que ela enfrenta, além disso, para completar ela precisa ir ver os pais do seu noivo que ao que tudo indica não gostam dela, em meio a essa confusão, ela precisa receber os e-mails de Sam, no entanto ela acaba respondendo alguns e isso só traz mais confusão ainda.

A Poppy, foi uma personagem que me cativou muito, no início ela é do tipo ingênua que aceita tudo e tenta ajudar a todos, mas o desenvolvimento dela ao longo da história foi sensacional, ela vai crescendo e amadurecendo e o Sam é fundamental nessa mudança. Foi interessante ver a forma que a escritora desenvolveu essa relação deles que de desconhecidos acabam se tornando amigos. Outro ponto que me chamou muito a atenção, foi a construção dos personagens secundários, que fazem grande diferença no livro, a autora não preocupou em desenvolver só os protagonistas, ela também dá atenção aos outros. 

"- E não importa. - Eu empino o queixo com nobreza. - Seja lá quem fosse, quer eu conhecesse ou não, se eu pudesse ajudar de alguma forma, eu ajudaria. O que eu quero dizer é, se você pode ajudar, tem que ajudar. Não acha?"

"Fiquei com o seu número" me conquistou logo nas primeiras páginas, dei muitas risadas, foi uma leitura leve, divertida e o final é bem clichê, mas é um clichê bem construído daqueles que você gosta de ler e fica feliz de ter acontecido, típico de sessão da tarde na globo hahahahaha. Para quem assim como eu não é acostumado com chick lit ou não nunca leu nada do tipo eu recomendo muito esse livro, tenho certeza que vocês irão amar, e é lógico que já quero ler mais coisas da Sophie Kinsella.

"Independente do que já aconteceu, a vida é curta demais para não se perdoar. A vida é curta demais para se guardar ressentimentos." 




Espero que gostem da resenha.
- Beijos, Carol!








 Oii galera, tudo bem com vocês? Hoje, vim falar um pouquinho das minhas leituras nos meses de setembro e outubro, eu iria falar também das leituras dos outros meses, fazer um resumão do ano , mas eu não lembro ao certo qual livro foi lido em cada mês hahahaha, e só recentemente é que resolvi fazer um caderninho de organização de leituras.
 No decorrer dos dias irão sair as resenhas dos livros aqui citados, aaaaah e só pra lembrar que a maioria dos livros lidos eu li em e-book então não tem a foto do livro, adquiri um kindle recentemente e foi uma das melhores compras, mas isso é assunto para outro post que irei fazer em breve. Então, vamos conferir as leituras:

1) Fogo contra fogo da Jenny Han e Siobhan Vivian: gente do céu, finalmente a novo conceito publicou esse livro no Brasil, fazia muito tempo que eu li os dois primeiro (Olho por Olho e Dente por Dente), tanto é que assim que esse livro lançou eu já corri para comprar, mas antes de ler ele tive que reler os outros, enfim, foi uma decepção total. Eu estava com altas expectativas para terminar a trilogia e tudo estava indo bem até o momento que a autora chegou no prólogo, foi um desastre atrás do outro, senti que a autora "correu" para finalizar , e os finais que os personagens tiveram foi terrível. Para quem não conhece, a trilogia se trata de três meninas que acabam se tornando amigas pois tinham algo em comum: vingar de alguns colegas da escola, e, com esse propósito elas arquitetam um plano de vingança, mas nem tudo sai como o planejado e elas terão que lidar com as consequências dos seus atos.

2) Fiquei com seu número da Sophie Kinsella: esse livro foi a surpresa de setembro, primeiro porque nunca li nada da autora e segundo porque chick lit é um gênero literário que eu quase nunca leio (acho que nunca li nada na verdade), e foi uma leitura surpreendente, eu me diverti com a protagonista e dei cada risada com as situações que ela passava, para quem como eu não é acostumado com o gênero eu super recomendo, já quero ler mais coisas da autora. Nesse livro, vamos conhecer a história da jovem Poppy, sua vida está indo maravilhosamente bem e ela está noiva de um homem maravilhoso. Porém, tudo vira um desastre quando ela perde o anel de noivado e o seu celular, tudo piora quando os pais do seu noivo estão vindo para visitá-lá, nesse tumulto todo, ela acaba encontrando um celular perdido no hotel em que está hospedada e o dono do celular não fica nada feliz com a situação, é a partir dessa confusão toda que a história vai se desenrolar. Eu ri muito com a Poppy, foi uma leitura leve e divertida, ótimo pra passar o tempo.

3) Outros jeitos de usar a boca da Rupi Kaur: como uma boa amante que sou de poesias, quando vi todo mundo comentando desse livro já fui pesquisar do que se tratava, e que "tapa" que eu levei dessa leitura. Pensa em temas como violência, abuso, autoestima, trauma e feminilidade tratado de uma forma tão sensível e emotiva. Eu amei, amei, amei! Um livro tão lindo, com poesias tão criativas e bem escritas, terminei a leitura querendo reler. É um livro incrível e na sociedade em que vivemos tão machista, feita de padrões e aparências é uma leitura mais do que necessária, é essencial. 





4) Amante Sombrio da J. R. Ward: eu sou apaixonada por vampiros, principalmente em séries e filmes, gosto muito da forma que são retratados cinematograficamente, porém com relação aos livros nunca tinha lido nada relacionado a esse universo vampiresco hahahaha, então estava procurando algo nessa temática até que me deparei com a série da Irmandade da Adaga Negra, que é uma série enoooooorme (acho que tem uns 14 livros) e que trata de vampiros, vi que tinha ótimos comentários, então resolvi dar uma chance, e eu gostei muito, no começo fiquei meio perdida na leitura (muitas informações e diferentes personagens), mas depois a leitura fluiu e rapidinho eu li, tanto que já li a continuação. Em Amante Sombrio, conheceremos um grupo de vampiros que vive entre os humanos, porém ninguém sabe da existência dessa espécie a não ser um grupo que pretende eliminá-los que são os redutores, uma espécie de humanos sem almas. E, é função da Irmandade da Adaga Negra que é formada por cinco vampiros defender sua espécie. O interessante foi toda a mitologia feita pela autora na criação dos vampiros e redutores. Talvez, algo que não agrade a todos é que esse livro tem muitas cenas eróticas, talvez até mais erotismo e romance do que ação.

5) The heart of betrayal da Mary E. Pearson: esse livro é a continuação de The kiss of deception e tem resenha do primeiro livro aqui no blog, então não vou me estender muito aqui. Mas, eu continuo amando muito esse universo fantástico criado pela autora , nesse livro senti a protagonista ainda mais forte e determinada a seguir as suas convicções e crenças, além disso aqui descobrimos um pouco mais sobre a mitologia e magia dos povos antigos. Foi um livro mais parado, sem tanta ação, focado mais na própria história do povo, para mim foi interessante ver essa perspectiva e não achei o livro ruim ou fraco por esse motivo, até porque já no final começa a acontecer vários fatos surpreendentes e a história dá muitas reviravoltas. Para quem tiver curiosidade em saber mais da história é só procurar a resenha aqui no blog.

6) Asylum da Madeleine Roux: esse livro fazia muuuuito tempo que eu queria ler, desde de que foi lançado, e em novembro deu certo e eu li. Tinha muito curiosidade pois a capa chama muito a atenção e a sinopse me deixou instigada, além disso, parecia ser aqueles tipo de terror que você fica morrendo de medo. Então, resolvi ler, aqui conheceremos a história de Dan, um adolescente que após concluir o ensino médio vai para uma escola preparatória em outra cidade, chegando lá ele descobre que o seu quarto fica em um sanatório desativado e com o passar dos dias coisas estranhas começam a acontecer e quanto mais ele resolve investigar o que há de estranho no lugar mais sinistro tudo fica. Eu gostei bastante da leitura, esperava talvez um pouco mais de terror, mas achei satisfatório, algo que me incomodou um pouco foi que alguns personagens eram bem chatinhos, não senti conexão deles com a trama, mas no geral eu achei interessante. O livro faz parte de uma série e eu pretendo continuar a leitura.

7) Nunca jamais, parte 1 da Colleen Hoover e Tarryn Fisher: esse livro sempre me chamou a atenção por conta da sinopse. Imagina só: duas pessoas acordam no meio da escola sem nenhuma memória e ambos descobrem que são namorados e que não sabe o que aconteceu com eles, não é uma trama legal, então essa é a história que temos aqui. Charlize e Silas não sabem quem são, não conhecem ninguém e ambos acordam no colégio e descobrem que são namorados, nesse momento eles precisam se unir para saber exatamente o que aconteceu com eles e porque não se lembram de nada. Eu fiquei tão curiosa no decorrer da leitura, era tanto mistério e descobertas que não consegui parar de ler, acabei fazendo a leitura em um dia. Nem preciso falar que eu recomendo né hahahahaha.


8) Nunca jamais, parte dois da Colleen Hoover e Tarryn Fisher: é lógico que assim que eu terminei o primeiro livro eu peguei a continuação, o primeiro livro termina de uma forma que deixa o leitor sem fólego querendo saber mais. Eu amei mais ainda esse do que o primeiro. pois as autoras nos trazem mais mistério ainda, mas aqui já temos algumas respostas e por incrível que pareça tudo fica cada vez mais tenso e misterioso para os protagonistas. Tô surtando querendo a continuação desse livro, preciso de respostas, meu coração de leitora não aguenta de tanta curiosidade hahaha.






9) Assassinato no expresso do oriente da Agatha Christie: esse livro eu tinha na minha estante já fazia um tempinho, eu sempre quis ler ele, mas tinha perdido a vontade com o passar do tempo, até que fiquei sabendo que iria lançar o filme, e como boa leitura que sou e cheia de manias, era óbvio que tinha que ler o livro antes de assistir ao filme. Como o próprio nome já diz temos um assassinato de um homem em um trem, e nesse trem está Hercule Poirot um famoso detetive, então ele deve descobrir quem é o verdadeiro criminoso, porém há um pequeno problema, todos são suspeitos e teriam algum motivo para cometer o assassinato, cabe a Poirot investigar e descobrir quem é o culpado antes do trem chegar no seu destino final. Esse foi o terceiro livro que li da autora, e eu gostei, mas acho que esperava um pouco mais, sei lá, terminei a leitura sem saber se realmente tinha gostado ou não.


Então galera, essas foram as minhas leituras de setembro e outubro. E aí, o que acharam? Tem algum livro pra me indicar? Já leu alguns desses?
Espero que tenham gostado.
- Beijos, Carol!