Título: Como Eu Era Antes de Você

Autora:  Jojo Moyes

Editora: Intrínseca 

Páginas: 320

Ano: 2013

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Oii galera, hoje à resenha é de puro amor, e de um dos livros que acho que quase todo mundo já tinha lido menos eu hahaha "Como eu era antes de você" já é para mim um dos melhores livros que li em 2016, uma história incrível com vários ensinamentos que com certeza levarei para o resto da vida.

O livro conta a história de Louisa Clark , uma jovem alegre, engraçada e desastrada que leva uma vida relativamente simples e comum sem ambições, tudo está normal e tranquilo até que ela perde o seu emprego em um café, e precisa arrumar outro rapidamente, pois é ela quem ajuda nas finanças da sua família. Em busca de um novo trabalho ela se depara com um em que deve ser cuidadora de um tetraplégico, por pagar bem ela decide que este será seu novo emprego.

"Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível."

O que Lou não imaginava é que seu chefe Will é um jovem rancoroso e ranzinza que não a suporta, no entanto ela precisa do dinheiro e decide que terá que aguentar o novo chefe. Mas, Wiil nem sempre foi assim, antes de sofrer o acidente ele era um cara ativo que gostava de praticar esportes radicais, engraçado e legal, com toda a tragédia ocorrida sua vida mudou drasticamente e ele desconta a sua frustração em qualquer pessoa que estiver por perto, ele não vê a hora de poder acabar com essa angústia.

No decorrer da história vamos acompanhando o relacionando entre Lou e Will e como as coisas vão se modificando, ambos se transformam durante toda essa época de convivência: Lou quer dar a Will motivos para viver e ele quer dar a Lou motivos para ser alguem com ambições e que deva viver a vida mais intensamente. Então, é  nessa perspectiva que a trama vai se desenrolando e envolvendo o leitor.

Jojo soube trazer uma história cativante, envolvendo e cheia de lições de moral. Com personagens realistas e cheios de defeitos e qualidades esse livro não é idealizado e muito menos um conto de fadas. O que me chamou a atenção foi a escrita da autora que no começo eu achei estranha, mas fui me adaptando e amei, é uma escrita diferente de tudo o que eu estava acostumada, Jojo escreve tudo na medida certa: os ambientes são bem descritos, as falas bem desenvolvidas e os personagens bem trabalhados, não falta nada é feito tudo numa proporção magistral.

"Como eu era antes de você" é um livro maravilhoso que me emocionou demais, eu ri, chorei e principalmente terminei a leitura com um sentimento de aproveitar ao máximo a vida e ser uma pessoa melhor, um livro que trata de amor, transformações, redescobertas, sobre o sentido da vida e as pessoas que fazem parte dela, uma história real, humana e regada de sentimentos, uma leitura mais do que recomendada para quem gosta de drama e romance. 

"Você está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente. Você mudou a minha vida.”



Espero que tenham gostado da resenha.
- Beijos, Carol!




Oii galera, como sempre estou atrasada com as playlits, mas o importante é que estou aqui e não deixarei vocês na mão, além disso eu amo compartilhar as músicas que eu estou ouvindo e interagir com vocês, e na playlist de maio tá bem diversificada as músicas: tem rap, indie, pop, tem de tudo minha gente hahaha, vamos conferir!

1) De Longe - Haikaiss, pra quem não sabe eu me abri bastante com relação aos gêneros musicais, e rap era uma coisa que eu não ouvia, mas que atualmente tá sempre presente nas minhas playlists, e De Longe eu tenho na versão normal no meu celular, mas procurando o clipe no Youtube para mostrar pra vocês eu encontrei essa versão acústica linda!

2) Sem Graça - Haikaiss, outra da banda, essa é bem legal também, e gosto da letra dela.
 

3) The Hills - The Weeknd, mudando totalmente de estilo hahaha,gosto de algumas músicas do The Weeknd, mas essa é a minha favorita dele e uma das mais conhecidas também, ela tem um som legal, gostoso, que traz uma sensação boa.

4) Sweater Weather - The Neighbourhood, gente sabe quando você conhecem uma banda ou cantor e ama todas as músicas deles? Então, isso é o que aconteceu comigo, conheci The Neighbourhood recentemente e super me identifiquei com as músicas deles, eles tocam bem e as letras são sensacionais, vocês precisam ouvir essa banda, pra quem gosta de indie e um rock mais leve/alternativo vai curtir.

5) R.I.P 2 My Youth - The Neighbourhood, porque não colocar mais uma música dessa banda maravilhosa né mesmo hahahaha , porque eu sou daquelas que quando gosto de algo quero que todo mundo goste também hahaha.



Então galera, essas foram as músicas que eu mais escutei durante maio, espero que tenham gostado.
- Beijos, Carol!








  
Título: A Garota Certa

Autora: Ali Cronin

Editora: Seguinte

Páginas: 296

Ano: 2014

Sinopse: Para Ollie, sexo sempre foi sinônimo de diversão, e namorar sério era algo assustador. Durante muito tempo seu estilo de vida funcionou, mas aos poucos começou a sentir um vazio cada vez maior - e nem imaginava que a solução estava bem ao seu lado. Desde o jardim de infância, Sarah era sua melhor amiga. Depois que ela sofreu sua primeira grande decepção amorosa, eles ficaram ainda mais próximos, e a turma inteira percebia que estava rolando um clima...Só faltava admitir. Mas manter um relacionamento para valer significaria compartilhar as aflições que Ollie estava acostumado a guardar a sete chaves. Suas angústias iam desde as mudanças de humor repentinas da mãe, que passava da depressão ao êxtase num piscar de olhos, até o descaso completo do pai. Isso sem falar em um problema de saúde que ele escondia até dos melhores amigos...Ollie precisava descobrir um jeito de enfrentar essa situação sem magoar a si mesmo - e sem machucar a garota com quem mais se importava. 

Oii galera, hoje à resenha é do livro" A Garota certa" da Ali Cronin, esse é o quinto da série "garota<3garoto" e eu amo essa saga, não é a melhor que eu já li, mas sabe quando você tem amor pelos personagens? Então, esse é o meu caso, e só de pensar que falta apenas um livro para acabar a série me dá até um tristeza :/ . Maaaas, vamos falar desse que li né mesmo, bom o foco desses livros é narrar o último ano do ensino médio de um grupo de amigos, em cada livro temos um protagonista diferente, e nesse volume conheceremos um pouco mais sobre Ollie, o "pegador" da turma.

Ollie, é popular e cobiçado por várias meninas do colégio, ele nunca quis nenhum compromisso sério com ninguém, nunca se apaixonou, porém tudo parece mudar quando ele fica em dúvida quanto aos seus sentimentos em relação a Sarah , sua melhor amiga desde o jardim de infância. Mas, ficar com Sarah é ter de compartilhar seus problemas e isso não está nos planos de Ollie, ele não pode passar a imagem de "coitado" para o grupo. Então, ele precisa entender o que está sentindo e como isso pode afetar a relação dele com a melhor amiga, enquanto isso Ollie precisa lidar com sérias questões familiares e com a sua frágil saúde.

"Tinha muita coisa acontecendo comigo. Muita coisa errada. Torcer para que eu escapasse da minha terrível realidade era utopia. Esta era a minha vida: mãe doente, pai inútil, eu juntando os cacos. Sarah era preciosa demais para que eu a colocasse num cenário desses."

Ali Cronin, trouxe para a história grande carga de dramaticidade, senti que esse foi o livro mais sério e intenso que eu li até agora da série. O foco não foi tanto no romance em si, mas sim nos problemas enfrentados pelo personagem em casa com a sua família e com ele próprio: uma mãe bipolar, um pai ausente e seus problemas de saúde que ele não compartilha com ninguém, nem mesmo com seus amigos, isso deixou a trama mais envolvente e emocionante, foi uma ótima cartada da autora que tem como característica tratar de temas sérios de forma tranquila e leve, até porque acredito que o foco é passar uma mensagem importante ao leitor da forma mais descontraída possível. A escrita da Ali como sempre é bem gostosa e típica da fase adolescente, o que me cativa bastante e faz a leitura fluir, com personagens bem reais e que se assemelham bastante a nós mesmos na época do ensino médio.

"Talvez... Enfim, é complicado... Às vezes gostar de alguém não é o suficiente."

"A garota certa" é por enquanto o meu favorito da saga e o que me conquistou foi o fato de não termos apenas um YA bobinho e que gira em torno só do romance, mas sim a capacidade de tratar de assuntos sérios e que não são tão comentados assim como a bipolaridade, depressão, a insegurança e a importância de conversamos com alguém sobre nossos problemas, e isso tudo foi abordado de maneira leve e serena. Foi uma leitura mais madura, mas que não perdeu a essência dos livros YA.

"Seu cabelo é tão macio, seu perfume, tão bom 
 Você me faz rir e me acha engraçado
 Não estou dizendo que fomos feitos um para o outro
 Mas, linda, você me completa."



Espero que tenham gostado da resenha.
- Beijos, Carol!




  


Oii galera, hoje é dia dos namorados , dia de ficar juntinho de quem a gente e ama e aproveitar o momento né, e para comemorar essa data eu separei os meus cinco casais favoritos dos livros e o que eu aprendi com eles, então vamos conferir minhas escolhas: 


Abby e Travis de Belo Desastre, esse casal é o meu favorito <3 Abby toda certinha e Travis um bad boy pegador , um casal que tinha tudo para dar errado e dá mais certo do que eu pensei, esse é aquele tipo de casal que aprende com suas diferenças e nos mostra que o amor é algo que nos permite ser melhor como seres humanos.

Lizzie e Fred de Primeiras Impressões, esse é outro casal que são completamente diferentes e que não se suportam, Lizzie é uma jovem brasileira independente e inteligente que conhece ocasionalmente Fred um americano arrogante, que pretende ingressar na carreira política e que veio de uma família tradicional e conhecida dos Estados Unidos, com esses dois aprendemos que o amor é capaz de superar qualquer barreira seja cultural , econômica ou social.

Vanessa e Simon de Sereia, Vanessa e Saimon é aquele casal em que os dois são tímidos e ao mesmo tempo parecidos e o amor entre eles vai acontecendo de forma gradual, aos poucos. Com eles, entendemos que o amor é saber que você pode confiar e superar as dificuldades junto do seu parceiro, é saber que há com você um ponto de equilíbrio, um apoio.

Hazel e Augustus de A Culpa é das Estrelas, como não falar desses dois que despedaçaram o meu coração :/ Hazel e Augustus nos mostraram que todo tempo deve ser bem aproveitado ao lado de quem amamos, pois nunca se sabe o que a vida nos reserva, então nunca devemos desperdiçar nossa vida com coisas bobas e insignificantes.

Kiera e Kellan de Intenso Demais, meu último casal, mas não menos importante é a Kiera e Kellan, a menina toda certinha (de novo hahaha) e o bad boy vocalista de uma banda de rock. Há uma atração física entre eles inevitável e que acaba se transformando em amor, aqui entendemos que o amor nem sempre começa da forma certa , e que ele nos faz questionar se o que sentimos é mesmo real e verdadeiro , mas no final o que importa é ficar perto daquela pessoa que nos faz bem. 


Muito amor em um post só <3 espero que tenham gostado.
-Beijos, Carol!











Categorias: