Título: Sete Minutos Depois da Meia - Noite

Autor: Patrick Ness

Editora: Novo Conceito

Páginas: 160

Ano:2016

Sinopse:Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida. A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido. O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade. Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

*livro recebido em parceria com a editora.

Oii galera, olha a primeira resenha do ano, e não poderia começar o ano de maneira melhor, hoje é dia de falar do livro Sete Minutos Depois da Meia-Noite publicado pela Novo Conceito. E, minha gente, que leitura mais amor, um livro repleto de ensinamentos e mensagens de superação daquelas que ficam na sua cabeça, do jeitinho que eu gosto, às vezes é bom a gente parar o que está fazendo e pegar uma leitura que vai nos fazer refletir, sabe aquele "tapa na cara", bom, então foi isso que esse livro me proporcionou.

Na história conheceremos Connor O'Malley , uma criança de 13 anos que todos os dias às 00:07 tem sempre o mesmo pesadelo, um teixo (espécie de árvore) se transforma em monstro e visita-o, exigindo apenas uma coisa: a verdade. O monstro avisa que contará todos os dias três histórias diferentes, uma a cada dia, e a quarta história é o garoto que contará a ele, e está será a verdade, no entanto, se ele não contar a verdade algo terrível acontecerá com ele. Porém, Connor percebe que coisas estranhas acontecem com ele quando está sonhando, e , talvez, isso não seja um sonho e sim realidade. Será possível? Fantasia e realidade caminhando juntas? Será que o sonho é real? Ou é tudo invenção da sua cabeça?

"- Quem sou eu ? - repetiu o monstro, ainda rugindo. - Sou a coluna na qual as montanhas se apoiam! Sou as lágrimas que os rios choram! Sou os pulmões que sopram o vento! Sou o lobo que mata a lebre, o falcão que mata o rato, a aranha que mata a mosca! Sou a lebre, o rato e a mosca comidos! Sou a serpente do mundo devorando a própria cauda! Sou o tudo indomado e indomável! - O monstro aproximou Connor dos próprios olhos. - Sou a terra selvagem vindo atrás de você, Connor O'Malley."

A premissa pode parecer desinteressante, mas não se enganem em poucas páginas o escritor transmite vários conselhos, ensinamentos e reflexões, tudo isso através de metáforas, achei algo bem parecido com "O Pequeno Príncipe" (pra quem já leu vai entender do que estou falando) , além disso, o autor aborda vários temas como bullying, a dificuldade que temos muitas vezes em falar a verdade, o perdão, perdas e  superação.

A cada história contada pelo monstro ao menino conseguimos captar uma reflexão, e acredito que isso acabe variando de pessoa para pessoa, já que é possível diversas interpretações em uma mesma leitura. O interessante é que o livro não é indicado para uma faixa etária específica, com uma linguagem fácil tanto um adulto como uma criança podem ler tranquilamente.

"Sete Minutos Depois da Meia-Noite" é um livro que aborda de forma sensível temas que são sempre atuais e presentes no cotidiano como as amizades, o bullying, as relações familiares, as perdas que enfrentamos e como supera-las e principalmente como lidar com nossos sentimentos e sermos sinceros não só com os outros, mas com nós mesmos. Uma história atemporal, sutil, linda e cheia de lições de vida, com certeza um livro que vale a pena ser lido.

"- Você não escreve sua vida com palavras - explicou o monstro. - Você escreve com ações. O que você pensa não é tão importante. Só é importante o que você faz."



Espero que gostem da resenha.- Beijos, Carol!


3 Comentários

  1. Oi, Ana!
    Menina, está todo mundo adorando esse livro. E isso que me dá medo porque não sei se vou gostar. Tenho problemas com livros quando estão com hype haaahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  2. Eu tbm viu Lu, sempre que um livro é mt comentado vou cm altas expectativas e acabo me decepcionando, o legal é dar um tempo até ele ficar menos comentado, tenta fazer assim.
    - Beijos, Carol!

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol! Tudo bom?
    Nossa, tenho vontade de ler esse livro desde que se chamava O Chamado do Monstro, mas aí acabei esquecendo dele, mas com o filme e esse lançamento e a resenha, voltei a ter muita vontade para ler :D
    Bjs!

    -Ricardo, http://lapsodeleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir